LEM: (77) 3628-2738 / (77) 3628-2739
Roda Velha : (77) 99993-9305 / (77) 99990-6590
Rosário: (62) 99917-1054 / (62) 99940-2860

DICAS ÚTEIS

Estruturas Metálicas

Estruturas Metálicas, dicas de segurança

 P-1. Quais são os conhecimentos geralmente exigidos dos profissionais que atuam na área de estruturas metálicas tais como: Projeto, Fabricação e Montagem?

1-1) Área de projeto:

Capacidade de concepção estrutural e adequação aos sistemas construtivos;

Resistência dos materiais;

Estabilidade;

Normas técnicas nacionais e estrangeiras relativas aos materiais e execução de desenhos de fabricação e montagem;

Conhecimento das operações utilizadas na fabricação, proteção e montagem;

Princípios que norteiam os sistemas de desenhos de projeto e de fabricação;

Critérios de qualidade, adequações aos usos e especificações dos materiais.

Nota: a área de projeto é onde se requer a maioria dos conhecimentos do processo construtivo com aço.

1-2) Área de fabricação

Organização das fábricas de estruturas;

Processos envolvidos na fabricação;

Interpretação dos desenhos de projeto e de execução (detalhe de fabricação);

Equipamentos, suas funções, capacidades e limitações;

Ferramental;

Qualidade dos serviços e dos resultados relativos a cortes, furações, soldas, ligações, etc;

Controles de estoques - armazenamentos, manuseios e transportes internos;

Sistema de limpezas e preparação das superfícies para proteções antiferruginosa.

1-3) Área de montagem

Interpretação correta dos esquemas do projeto de montagem;

Interpretação e aplicação dos sistemas de marca de montagem;

Normas para montagem;

Sistemas de equipamentos e ferramental;

Processos de ligações - travamentos e escoramentos provisórios;

Controle de prumos, níveis e esquadrejamentos;

Controle de cronogramas;

Controle de qualidade de acabamentos em geral;

Sistemas de complementos, tais como coberturas, lajeamentos e interfaces com outros componentes da obra.

P-2. Quais são as vantagens do uso da estrutura metálica na construção de edifícios?

O termo vantagem pressupõe competição, o que não é o caso. O correto é conhecer as qualidades características e adequações decorrentes do uso das estruturas metálicas, tais como:

Precisão dimensional em todas as partes da obra;

Leveza dos componentes;

Controles de qualidades em processo industrializado;

Maior independência das condições climáticas;

Pequena necessidade de manutenções quando bem preparada na fabricação;

Pequena ocorrência de patologias;

Grande rapidez de execução e montagem, resultando prazos totais mais convenientes;

Redução das cargas nas fundações.

P-3. Quais são as desvantagens?

Também não seria o termo correto, e sim quando outros processos apresentam características mais adequadas ao escopo principal que é a obra final, por exemplo, nos blocos de fundações, lajes, tabuleiros de pontes e viadutos, colunas para grandes esforços de compressão, poderão não ser metálico.

P-4. Em termos custos, quais são os custos médios por m2, para estruturas de edifícios?

Os custos por m2 diferem pouco em relação ao processo, seja metálico, pré-moldado ou concreto.
Para cada caso, deverá ser estudado o sistema mais conveniente, lembrando que a estrutura em si abrange apenas cerca de 20 a 25% do valor da obra. É útil se considerar o uso de estruturas mistas, onde o aço e o concreto cumpram melhores suas funções, resultando num custo médio conveniente.

P-5. No aspecto de fundações exigidas, existe alguma diferença entre os tipos?

Considerando o peso estrutural, cerca de 10 vezes menor do que o peso das estruturas de concreto, apesar dos outros componentes dos pesos serem iguais, pode haver diferença nas fundações com alijeramento quando as estruturas forem metálicas, mas tudo depende das condições do solo e das características do edifício.

P-6. Geralmente, atendendo os requisitos de manutenção especificados, quais as durabilidades de tais estruturas?

Se uma estrutura for bem executada e bem protegida durante a fase de preparação e pintura, a necessidade de manutenção pode se tornar muito pequena. 

Qualquer indício de necessidade de manutenção é francamente demonstrada, diferentemente do que acontece com as corrosões internas das ferragens em estruturas de concreto pela ação de poluidores, fissurações e deformações lentas. 
Em resumo, as estruturas de aço quando bem fabricadas, têm durabilidade quase sem limites. Quando fabricadas com aços especiais de alta resistência à corrosão, esta durabilidade é maior ainda, e sem maiores ônus.

P-7. Analisando o nível de mercado (país, região, estado), como está o nivel de atividade no setor de estruturas metálicas?

Dados aproximados:

Estados do Sul (Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) - representam cerca de 70 % da utilização de estruturas metálicas produzidas no Brasil;

Estados do nordeste e centro - 20%;

Estados do Norte -10%.

P-8. Quais as inovações ou novidades tecnológicas da área?

Aços especiais com maior resistência aos esforços e maior resistência à corrosão.

Exemplos aços especiais: especificações A 588 e 570 (Corten - Cosarcor - SAC 40, etc.). Equipamentos mais sofisticados e adequados.

Perfis soldados e eletrosoldados

Maior qualidade em perfis formados a frio

Normas brasileiras mais adequadas

P-9. Que tipos de perfis são os mais utilizados, laminados ou soldados?

Para estruturas leves: perfis laminados até 200 mm e perfis de chapas dobradas;

Para estruturas médias e pesadas: perfis soldados.

P-10. Quais são os motivos da utilização mais acentuada destes tipos de perfis?

Perfis soldados, pela falta de fabricação no Brasil de perfis laminados de maior porte e em maiores quantidades.
Perfis de chapas soldadas, em determinadas funções dão bons resultados decorrentes de momentos de inércia adequados, com pesos reduzidos.

 

Publicado em: 30/10/2013